ALTA PERFUMARIA FRANCESA
A Arte do Perfume Singular

Sob a Direção de Criação Olfativa de Jean-Claude Ellena, considerado um dos maiores perfumistas do mundo, O Convento dos Minimos cria uma Alta Perfumaria contemporã e singular, luxuosa e acessível, elaborada a partir de matérias naturais nobres e raros, 100% vegan.

JEAN-CLAUDE ELLENA

JEAN-CLAUDE ELLENA

Director de Criação Olfactiva

« Criar uma Alta Perfumaria única acessível a todos, trabalhando com materiais bonitos e essências nobres, foi isso que me atraiu para o Convento dos Minimes. Essa visão do perfume incomum que compartilhamos. Uma nova abordagem, diferente do que normalmente encontramos. » J.C. Ellena

Há mais de cinquenta anos, Jean-Claude Ellena imprime o seu cunho na paisagem da Alta Parfumeria Francesa. Sua ascensão meteórica é baseada em um estilo de elegância rara, uma assinatura olfativa com uma mistura sutil de pureza e precisão. Depois de seus longos anos dedicados à criação olfativa na Hermès, Jean-Claude Ellena seleciona suas colaborações com parcimónia. Ele fala sobre Couvent des Minimes como um favorito, uma história de encontros, intercâmbios e pontos de fixação: materiais nobres, originalidade e naturalidade enraizados no ADN da marca são sugestivos para este homem que ama acima de tudo construir seus perfumes "em distinção, graça e generosidade". Ele escolhe assumir exclusivamente a Direcção da Criação Olfativa do Couvent des Minimes exclusivamente a partir de 2019.
Com simplicidade e talento, cercou-se de uma equipe de perfumistas franceses escolhidos a dedo para trabalhar com ele em novas coleções de fragrâncias por vir. Uma partilha apaixonada, uma efervescência criativa em torno um tom único. Um think tank inédito, inspitrador e inspirado de perfumisde perfumistas

3 COISAS DELE
Se você fosse uma obra de arte? Uma aguarela de J.M Turner
Uma expressão que ele resume: quando há mais, ainda há algumas (ideias)
Um objeto para adicionar à sua mala: Meu sonho é viajar sem mala

O CONVENTO DOS MÍNIMOS - A CRIAÇÃO OLFATIVA DE JEAN-CLAUDE ELLENA









CÉLINE RIPERT
AMÉLIE BOURGEOIS
JÉRÔME DI MARINO
CORINNE CACHEN

UM DIRECTOR DE CRIAÇÃO OLFATIVA E 13 PERFUMISTAS DE TALENTO


  

AMÉLIE BOURGEOIS

AMÉLIE BOURGEOIS

Embalada pelos campos da sua infância, Amélie Bourgeois ressuscita as suas recordações olfativas nas suas criações. O seu mantra é bordar as matérias e iluminá-las, dar-lhes profundidade ou leveza e por vezes até mesmo provocá-las ou transformá-las. Uma canção que não lhe sai da cabeça: "Diego" de Michel Berger. Gostaria de poder viajar com: Antoine de Saint Exupery. Gostaria de ter sido: Yves Saint Laurent.

CORINNE CACHEN

CORINNE CACHEN

É durante as suas viagens que Corine Cachen obtém a sua inspiração. Guiada por essa necessidade de liberdade e de evasão, os seus perfumes são uma janela aberta para o mundo. Um álbum a ouvir (novamente): "Atom Heart Mother Suite" dos Pink Floyd. A obra que gostaria de ter pintado: "A Sesta" de Van Gogh. Gostaria de ter sido: violoncelista.

CÉLINE RIPERT

CÉLINE RIPERT

Curiosa e apaixonada, Céline Ripert gosta de quebrar as convenções. No coração do seu processo de criação estão matérias de exceção, cuidadosamente selecionadas. Ela desvenda-as, descodifica-as e descobre os seus segredos. Uma canção que não lhe sai da cabeça: "Un coup de soleil" de Richard Cocciante. Um filme a (re)ver: "As Pontes de Madison County" de Clint Eastwood. Gostaria de ter sido: Uma adolescente em 2018.

JÉRÔME DI MARINO

JÉRÔME DI MARINO

Jérôme de Marino atribui particular importância à legibilidade da história que conta cada um dos seus perfumes. Para ele, eles têm a capacidade fascinante de nos transportar numa fracção de segundo a uma outra época ou a outro lugar.

Se fosse uma planta? O girassol, em busca permanente do sol.
Se fosse um destino? O mediterrâneo
Um pedaço a escutar: Draft Punk – À volta do Mundo
Jérôme Di Marino assina para o Le Couvent Des Minimes LYSANDRA

 
VINCENT RICORD

VINCENT RICORD

Proveniente de uma família de perfumistas de Grasse, Vincent Ricord compõe as suas criações em música. Tanto em temas de Led Zeppelin como de Chet Baker, capta sob a forma de notas tudo o que o deixa emocionado ou intrigado. Uma expressão que o resume: "Aponta para a lua". Um livro a (re)ler: "Kafka À Beira-Mar" de Haruki Murakami. Gostaria de poder viajar com: Serge Gainsbourg.

 
ANNE-SOPHIE BEHAGHEL

ANNE-SOPHIE BEHAGHEL

Anne-Sophie Behaghel imagina perfumes ousados, de assinatura urbana, contemporânea, até mesmo futurista. O desconhecido atrai-a, tal como as matérias-primas abstratas únicas e atípicas. Gostaria de ter sido: Madre Teresa, mas casada! Se fosse um destino: a linha do horizonte, que liga o mar e o céu. Uma canção que não lhe sai da cabeça: "L’Envie" de Johnny Hallyday.

 
ALEXANDRA MONET

ALEXANDRA MONET

Alexandra Monet obtém a sua força criativa durante as suas viagens. A sua assinatura consiste numa composição clara e precisa, fórmulas curtas onde cada matéria-prima tem o seu lugar. Uma canção a ouvir (novamente): "Life on Mars" de David Bowie. Um filme a (re)ver: "Paris Texas" de Wim Wenders. A obra que gostaria de ter pintado: qualquer quadro de Pierre Soulages.

  
STÉPHANE COEZ

STÉPHANE COEZ

Stéphane Coez deixa-se sempre inspirar pela natureza e pelas emoções que esta provoca para criar fragrâncias não convencionais. Tal como um pintor impressionista, mistura as matérias-primas para criar um sentido, mais do que algo rígido. Uma palavra que o resume: Intuitivo. Gostaria de ter escrito: "A Gaia Ciência" de Nietzsche. Uma canção que não lhe sai da cabeça: "Nocturne" de Julian Lage.

 
ERIC FRACAPANE

ERIC FRACAPANE

Aventureiro tanto na alma como na criação, Eric Fracapane obtém inspiração nas suas inúmeras viagens. Ao longo das suas descobertas e encontros, construiu uma paleta de recordações olfativas, de matérias nobres e de fetiches. Uma canção a ouvir (novamente): "Happy" de Pharrell Williams. Gostaria de poder viajar com: Nelson Mandela. Um objeto para levar na mala: Camomila-romana.

 
THOMAS FONTAINE

THOMAS FONTAINE

Formado na prestigiada escola de perfumaria ISIPCA, Thomas Fontaine afasta-se dos códigos académicos dos perfumes para nos fazer mergulhar num imaginário exuberante e singular. Um álbum a ouvir (novamente): "Hunky Dory" de David Bowie. Gostaria de poder viajar com: Ernest Hemingway. Um hábito "inconfessável": colocar o nariz em todo o lado.

  
BARBARA ZOEBELEIN

BARBARA ZOEBELEIN

Pensar com o nariz. É assim que Barbara Zoebelein resume o trabalho de perfumista. Ao longo da sua carreira, memorizou cerca de 2000 ingredientes diferentes, que utiliza para elaborar criações cada vez mais singulares. Gostaria de poder viajar com: Marco Polo. Um filme a (re)ver: "O Silêncio Dos Inocentes" de Jonathan Demme. Um hábito "inconfessável": "passear o meu cão de pijama de manhã cedo, com o casaco para esconder a beleza da indumentária".

  

PHILIPPE ROMANO

PHILIPPE ROMANO

Nascido em Grasse e filho de um perfumista, foi com naturalidade que Philippe Romano fez dos perfumes a sua vida. Para ele, é todo um modo de expressão. Inspirado por belas matérias e sobretudo pelas matérias naturais, capta as recordações e as emoções nas suas criações. Um livro a (re)ler: "O Pêndulo de Foucault" de Umberto Eco. Uma canção a ouvir: "Solo Little Wing" de Jimi Hendrix. Um filme a (re)ver: "O Padrinho" de Francis Ford Coppola.

CAROLINE MALLEJAC

CAROLINE MALLEJAC

Sempre atenta à vida que a rodeia, Caroline MALLEJAC inspira-se nas suas lembranças de infância do tempo e dos belos instantes para criar os seus perfumes. É uma sequência de ideias que se seguem. A partir de uma palavra desenrolam-se associações de imagens, de personagens, de lugares e finalmente de odores.

Uma canção que trauteia na sua cabeça: “ Another day of sun – La la land”- uma dose de vitamina C!
Se ela fosse um pedaço de música? “ As quatro estações” de Vivaldi
Um hábito “impronunciável”: comer com uma colher pequena a massa crua dos bolos
Caroline MALLEJAC assina para Le Couvent des Minimes a vela singular ROSA AENIGMA